Vilas / Lever

Vila de Lever

A condição ribeirinha de Lever, junto ao rio Douro, foi uma das razões fundamentais para a fixação de povos ao longo dos tempos. A primeira memória escrita de Lever remonta ao já longínquo ano de 922, ou seja, distante ainda do ano de 1143, data da independência do Condado Portucalense. Vila desde 19 de Abril de 2001, Lever na atualidade aposta no setor secundário como base da sua economia, depois de outrora ter uma forte tradição nas áreas da tecelagem, curtumes e pescas. A “Barragem Crestuma-Lever” é o ponto de referência mais mediático do território Leverense, quer pela sua importância e imponência, bem como pelas bonitas paisagens da albufeira. No território de Lever, nota ainda para o Centro Educacional e Ambiental, da Águas Douro e Paiva, que visa sobretudo fomentar uma maior “consciência verde” a quem o visita.

Área: 6,88 km²
População total: 2 794 (Censos 2011)
Densidade populacional: 406,1/km2
Descrição do brasão: Escudo de prata, dois peixes de azul animados de vermelho, o da dextra volvido; em chefe, Cruz da Ordem de Cristo entre dois cachos de uvas de púrpura, sustidos de verde; campanha diminuta ondada de azul e prata de três peças. Coroa mural de prata de quatro torres. Listel branco, com a legenda a negro: "LEVER".




Síntese Histórica

Lever é a Vila mais oriental do concelho de Vila Nova de Gaia. A sua denominação deriva de «villa Liberi», provavelmente um romano que aqui terá vivido na época imperial. O primeiro documento relativo a Lever data de 12 de Junho de 922. Nele, o Bispo de Coimbra, D. Gomado, renunciou ao cargo que ocupava e fez-se religioso no Mosteiro de Crestuma. Nesse dito documento, aparece a designação «heredes de Leverri». A demarcação de Lever como freguesia ocorreu no ano de 1608. Em termos administrativos, pertencia ao Termo da Feira em 1758. Já a 11 de Outubro de 1926, Lever foi integrada no concelho de Vila Nova de Gaia. Mais recentemente, em 19 de Abril de 2001, foi elevada à categoria de Vila graças ao desenvolvimento alcançado.
O elemento mais interessante do património da Vila de Lever é a Barragem de Crestuma/Lever, inaugurada em 1985. Uma infraestrutura fundamental para o aproveitamento hidrelétrico do rio Douro e que foi construída ao longo de nove anos. A albufeira que resultou do seu enchimento proporciona belas paisagens. No campo da arqueologia industrial, referência para as antigas instalações da secular Companhia de Fiação de Crestuma, que, apesar deste nome, se encontra na área da Vila de Lever.
No ano de 2007 foi inaugurado o Centro de Educação Ambiental, uma infraestrutura da Águas do Douro e Paiva também localizada em Lever, e que tem como principal missão a estimulação de uma maior e melhor consciência ambiental. Anualmente recebe inúmeras visitas de várias faixas etárias. Na atualidade, com perto de três mil habitantes, Lever tem o setor secundário como base da sua economia, dado que o terciário e o primário têm aos dias de hoje uma importância praticamente residual. Desde 29 de Setembro de 2013, a Vila de Lever integra a União das Freguesias Sandim, Olival, Lever e Crestuma.